Audiência na Justiça do Trabalho não resulta em acordo sobre demissões na Alumar

alumar tres

O Sindmetal e a Alumar participaram, nesta quarta-feira, 20, de audiência na Justiça do Trabalho, em processo que discute as 650 demissões anunciadas pela empresa no final de março.
A proposta apresentada pela Alumar foi de aumentar em meio salário – anteriormente a proposta foi de 4 salários – o valor a ser pago aos empregados prejudicados pelo anúncio de demissão.
A proposta foi prontamente recusada pelo Sindmetal, que não aceita o valor e nem a insistência da empresa em manter o número de 650 demitidos. “Nosso principal objetivo é reduzir a quantidade de trabalhadores demitidos, além de aumentar o valor da proposta, e não abrimos mão disso”, afirma o presidente do Sindmetal, José Maria Araújo.
Na oportunidade, o Ministério Público do Trabalho (MPT) apresentou a proposta de que, além do pacote proposto pela empresa, a reparação seja no valor de duas vezes o salário do trabalhador, considerando como base o valor de R$ 5 mil, de forma que ninguém receba a baixo de R$ 10 mil. “Caso o trabalhador receba menos de R$ 5 mil, esse será o valor base, os que recebem acima terão o dobro do seu vencimento”, explica Araújo.
A Alumar ficou de responder à proposta do MPT na próxima sexta-feira, 22, o que poderá ser levado aos trabalhadores por meio de Assembleia Geral, na portaria da fábrica, cujo resultado será levado na próxima audiência na Justiça do Trabalho, marcada para o dia 10 de junho. Os trabalhadores que estão de licença remunerada também serão convocados a participar, podendo utilizar o transporte da empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>